Conheça a história de uma apaixonada pelos livros

amor e leitura

O novo post do projeto Bookshare, que apoia meu trabalho de blogueiro e escritor, investiga de onde vem o amor pelos livros e pela leitura através da entrevista com a voraz leitora Marina Rocha:

Percebi que o pensamento dos apaixonados pela leitura é muito parecido em relação ao amor pelos livros, e resolvi entrevistar uma apaixonada. Descobri que a paixão pela leitura não tem idade e nem momento para acontecer! Pois bem… Conheça a minha colega Marina Rocha:

Marina tem 31 anos, mora em Curitiba, é casada e tem duas filhas. Muito apaixonada pela leitura, me deixou curioso para entender de onde vem todo esse amor, e para a minha surpresa, sua paixão pela leitura surgiu quando tinha 28 anos! E sabe qual o motivo? Incentivo e compartilhamento dos livros de seu irmão mais novo!

Como para Meena, de “A Menina que Odiava Livros”, o amor pela leitura surgiu para Marina de um incentivo externo! Entrevistamos Marina para saber um pouco mais sobre sua paixão por livros. Confira:

A menina que ODIAVA livros

A Menina que Odiava Livros

O projeto Bookshare, meu parceiro, desta vez, expressa seus ideais através de um livro com título bastante curioso: A Menina Que Odiava Livros.

O Bookshare está apoiando meu trabalho de escritor tanto aqui no Livros e Afins quanto na minha newsletter. Portanto, sempre que você se inscreve ou participa de um post está me ajudando e fazendo parte de um projeto cujo ideal é transformar o mundo em uma grande biblioteca.

Vou compartilhar um trecho do post, mas não se esqueça de visitar a página para ler o artigo integral:

Indicado para crianças de 08 a 11 anos, o livro* conta a história de uma menina chamada Meena, que vive com seus pais em uma casa cheia de livros, comprados por eles para que ela se interesse pela leitura. No entanto, Meena se recusa a lê-los. Mas um dia, tendo perdido seu gatinho em meio aos livros, ela se depara com o mundo da leitura, que “escapa” dos livros e chama a sua atenção. Para mandar os animais novamente aos seus livros, Meena inicia a leitura para os bichos “soltos” em sua sala de estar. Imagine como termina essa história?

Bookshare: transforme o mundo em uma biblioteca

amqrl2

O Bookshare é um projeto que, a partir de agora, está apoiando meu trabalho de escritor, tanto aqui quanto em minha newsletter. Ao se inscrever, além de ajudar o projeto, cujo o objetivo é tornar os livros mais acessíveis e compartilhados, transformando o mundo em uma biblioteca, você ajuda o meu trabalho: inscreva-se.

Gostaria de compartilhar com você um trecho da primeira newsletter do Bookshare, em que algum dos ideais do serviço são expostos através de trechos do livro A Menina Que Roubava Livros:

“A leitura aproxima as pessoas e constrói amizades, até mesmo da esposa do prefeito com uma pobre menina.” – a mulher do prefeito e a pequena Liesel tornam-se grandes amigas graças ao amor pela leitura.

“A leitura transforma e dá vida até a quem está à beira da morte.” – lendo para Max, Liesel dá nova esperança de vida ao amigo.

“Livros são tão preciosos que durante sua história foram até queimados para não darem poderes e conhecimento à população.” – o livro retrata um momento forte do Nazismo para os amantes da leitura, onde livros foram queimados, com o objetivo oculto de tirar da população a chance de ter acesso ao conhecimento.

“Contar uma história dá esperanças, faz a mente viajar, dá vida e une pessoas de diversos lugares.” – no livro, quando parecia não haver mais esperanças, Liesel começa a contar histórias para as famílias que estão sofrendo com o Nazismo como a sua própria família, e assim dá um novo sentido a todos.

Esse livro é uma emocionante e bela leitura para os amantes dos livros. Por que não emocionar almas como tantas vistas no livro “A Menina que Roubava Livros”? Você também pode fazer isso, escrevendo, contando uma história, lendo, compartilhando um livro.

Leia o artigo completo.

“Ah, esses nordestinos” ou “Se eu fosse nordestino”

nordestino

Este texto foi enviado para mim por um leitor que pediu para não ser identificado.

“Ó xenti! Tô avexado aqui escutando um mundo de gente falar mal de nós, nordestinos, e nos chamando de burros e ignorantes por causa da eleição da Dilma. Então, resolvi pedir desculpas aí para vocês do Sul se nós fizemos algum mal pra vocês. E também tentar justificar o que nós fizemos e pedir a ajuda de vocês pra nos esclarecer…

“Queria contar pra vocês que aqui existe uma coisa chamada seca. É fenômeno da natureza, nós não temos culpa, sabe… Acho que o pessoal de São Paulo, pelo menos, vai entender, não é? Bem, a maior obra contra a seca feita aqui no Nordeste foi no tempo de Dom Pedro II, que mandou construir um açude enorme. Muitos governos passaram, de vários partidos, com presidentes de estados diferentes, mas o que poderia ser feito para pelo menos amenizar o problema, infelizmente, não foi feito. Com isso, sofremos as consequências, já que a falta de água produz pobreza.

“Mesmo assim, conseguimos ter enormes cidades aqui, a maioria delas no litoral. São cidades grandes, cheias de gente, com economia forte. E nossos estados produzem aqui muitas coisas que mandamos para o Brasil todo, inclusive para o Sul – como o petróleo, por exemplo. Temos enormes polos industriais, com as mais variadas indústrias, que empregam a mão de obra dos nordestinos.

“Bem, eu moro no sertão, e aqui na nossa pobreza a gente não podia se dar ao luxo de fazer muitas coisas. Tenho vários filhos, mas eles não podiam estudar, tinham que trabalhar pra ajudar no nosso sustento. Sei que vocês devem estar pensando que nós não devíamos fazer tanto filho, mas aqui a gente tem uns valores diferentes. Talvez a gente pudesse ter uma TV plana bem grande, ou até um carrinho, mas achamos que um filho vale mais que isso. Hoje, vi uma notícia de que a Europa tá sofrendo com o envelhecimento e a diminuição da população. Coisa triste, né? Aqui, a gente não tem esse problema. Sei que é problema de país rico, então, talvez, se um dia a gente for rico, a gente comece a ter menos filhos, sei lá…

“De uns tempos pra cá, as coisas começaram a mudar. Eu continuo trabalhando na lavoura, indo procurar trabalho onde tem, mas meus filhos agora podem estudar, porque a gente recebe uma tal de Bolsa-família que permitiu que a gente pusesse eles na escola. Vocês precisam ver a alegria deles!

“Meu filho mais velho fez o Enem e conseguiu entra numa universidade pública recém-criada aqui, e está indo muito bem. É o nosso orgulho! Meu filho do meio preferiu fazer um curso do Pronatec, está gostando muito, estuda numa faculdade particular sem pagar nada e logo vai se formar.

“Então, a gente sentiu na pele essas mudanças, sabe… A gente não quer esmola não, a gente aqui acha que é obrigação do governo ajudar a gente, fazer isso que chamam de distribuição de renda. E eu vejo muita gente falando mal, dizendo que nós recebemos a “bolsa-esmola” pra ficar vagabundeando. Ôxe! Acho que só fala isso quem nunca passou fome! Esse dinheirinho é o que garante que a gente possa por comida na mesa e ter mais possibilidade de progredir, de procurar um trabalho que nos ajude a fazer alguma economia.

“Bem, tem um povo dizendo que fizemos mal por votar em um partido corrupto. Não sei como é aí no Sul, mas aqui a gente recebe informação. Tem TV e rádio – aliás, as maiores e mais importantes estão nas mãos de algumas poucas famílias e são ligadas a grandes redes aí do Sul. Mas elas mostraram que o outro candidato andou fazendo aeroporto nas terras do tio, tem ligações com um pessoal dono de um helicóptero que caiu com 500 quilos de cocaína… E que desviou muito dinheiro da saúde em Minas, tá até respondendo na Justiça. E a gente aqui sabe que o partido dele já governou o Brasil e esteve envolvido em muitos escândalos, não foi? Pagaram deputados pra garantir a reeleição, fizeram desaparecer bilhões da privatização, um mundo de coisas assim. Então, infelizmente, acho que a gente não tinha uma boa opção, né? E aqui a gente ficou sabendo também que muitos corruptos do PT foram parar na cadeia! Nossa, o povo aqui achou o máximo, porque nunca a gente tinha visto acontecer isso! Então, ficamos aqui achando que tem alguma coisa diferente acontecendo, que agora os peixes gordos estão sendo punidos, o que é novidade! Pode ser que a gente seja burro e ignorante, mas são essas as notícias que chegam aqui, sabe…

“Depois de tantas décadas sem que ninguém olhasse pra nós, sem que nunca fizessem nada por nós, estamos vendo de perto o quanto o governo pode fazer pelos mais pobres. Claro que a gente sabe que é obrigação do governo fazer isso, e que ele até tinha que fazer mais. Mas a gente fica avexado quando ouve alguém dizer que deviam parar de dar esse dinheiro, e que a gente devia aprender a pescar em vez de ganhar o peixe! Nossa, quem fala isso acho que nunca esteve aqui no sertão! Quem tá de barriga vazia não consegue aprender nada, não. E agora, com a garantia da sobrevivência, a gente pode buscar coisa muito melhor do que apenas lutar pra sobreviver. Ninguém quer ficar vagabundeando pra ficar só com o mínimo da sobrevivência, não! Por incrível que parece, a gente é ser humano também, e o ser humano (acho que aí no Sul deve ser igual, né?) quer sempre progredir.

“Então, pessoal aí do Sul, eu digo pra vocês: se a gente fez coisa de burro e ignorante, por favor, esclareça a gente. Nós talvez sejamos burros e ignorantes, mas garanto que não somos enrustidos, não! Se alguém explicar direitinho porque fomos burros e ignorantes ao votar, a gente aprende!”

photo credit: FlávioCosta via photopin cc

10 listas das 10 melhores (e piores) coisas do cinema

dez melhores e piores coisas do cinema

Encontrei este canal no Youtube cuja pauta é fazer listas de 10 coisas: melhores e piores em diversas áreas. Particularmente, o tema preferido de seu autor é o cinema.

Separei 10 das infinitas listas que lá se encontram pra você. Elas estão em inglês, mas é fácil reconhecer quais filmes e quais cenas são. Por outro lado, se você não conhece os filmes de que ele está falando, fica uma boa dica do que assistir no próximo fim de semana.

Óbvio! Algumas dessas listas contém spoilers (isto é, contam coisas que acontecem e que você não deveria ficar sabendo antes de ver o filme). Então você já está avisado. Não venha reclamar depois! Se não quiser ver spoilers, não assista o vídeo.

1. As 10 mortes mais engraçadas do cinema

2. As mortes mais inesperadas do cinema

3. Os 10 atores que mais morrem em cena no cinema

4. As 10 cenas mais assustadoras de filmes que não são de horror

5. As 10 crianças mais malvadas do cinema

6. As 10 melhores cenas de destruição de cidades

7. As 10 cenas mais assustadoras do cinema

8. As 10 criaturas mais ridículas dos filmes de horror

9. Os 10 piores filmes de todos os tempos

10. As 10 melhores tomadas sem cortes de todos os tempos

Bônus: As 10 melhores risadas malvadas de todos os tempos

O que você acha?

É óbvio que você não concorda com todas as listas. O que você faria diferente? O que incluiria e o que retiraria?

Veja mais:

13 curtas-metragens de HORROR para NÃO ver antes de ir para a cama

Recentemente encontrei uma lista de 13 curtas metragens de horror bem interessante (fonte), coisa fina para assistir antes de ir dormir na noite de halloween.

Cada um deles tem entre 3 e 5 minutos, dando um total de, mais ou menos uma hora. Estão todos em inglês e sem legenda, mas muitos deles são fáceis de entender mesmo assim.

Então, enrole-se na coberta, apague a luz e… divirta-se.

histórias de terror

O Homem Sorridente

Este filme originou-se nua história originalmente compartilhada no Reddit.

É sobre andar sozinho no meio da noite e encontrar alguém estranho e do quanto essa estranheza pode ser aterrorizante.

Bedfellows

Sabe aquela sensação ruim quando o telefone toca no meio da noite e você sabe que, quando isso acontece, pode ser uma notícia ruim? Esse filme é sobre quase isso.

Mama

Inspirado no longa de Guillermo del Toro com o mesmo nome. Há uma introdução feita pelo diretor e, se você quiser ir direto ao ponto, vá até os 50 segundos do vídeo.

Lights out

É possível que, depois de ver este filme, você tenha dificuldade em dormir de luz apagada. Apenas uma possibilidade.

The Little Witch

Ah… os medos infantis. Por alguma razão, eles causam arrepios nos adultos também.

He Dies at the End

O título diz tudo. O problema é que o suspense acaba com você.

The Black Hole

A razão pela qual este é assustador é um pouco diferente. Talvez pelo destino do personagem da história.

Behind the Door

Dois irmãos fogem de um monstro. O ponto alto deste filme é a atuação de seus dois jovens atores.

Peekers

Novamente, um curta que assusta pela estranheza da situação e pela maneira como essa incômoda estranheza vai ficando pior e pior.

Jack

Ninguém gosta de surpresas. Nunca se sabe o que vai pular da caixa.

Pictured

Do mesmo autor de Lights Out. É de causar calafrios.

White with red

Baseado em uma lenda urbana. Um sujeito passa a noite em um hotel e é avisado de que não deve chegar perto de determinado quarto.

The Whistler

O que pode haver de errado com a história de um casal que observa acontecimentos inusitados em seu alimentador de pássaros e, também, uma estranha história de amor ligada a isso.

O balé e a poesia da extração de mármore

Quando o mármore já está a ser ostentado em palácios públicos e shopping centers da vida até esquecemos que, antes de chegar ali, ele esteve na natureza: precisou ser extraído.

De maneira alguma imaginei que, em seu estado natural, pudesse ser ainda mais belo do que no mundo das aparências e do consumo.

Imaginei menos ainda que, para tanto, fossem necessários os gestos precisos e a coordenação, uma verdadeira regência de um especialista, como vemos no vídeo abaixo, a comandar um balé de duas máquinas trabalhando conjugadas.

Belíssimo:

BAIXAR LIVROS GRÁTIS – 2 mil livros para download

Livros para baixar, do portal Domínio Público: não violam direitos autorais.

Aquele site, do Governo Federal Brasileiro, só fornece diversos livros que já estão com direitos autorais liberados, segundo as leis brasileiras.

De fato, o download de livros só é legal no Brasil se as obras estiverem em estado de cessão de seus direitos. Abaixo eu listei aproximadamente 100 livros online para baixar grátis e, no final, um link para você ver a lista completa por ordem de procura no site mantido pelo Ministério da Cultura.

Baixar livros grátis é um tema complexo: muita gente não gosta de ler no computador ou mesmo no tablet ou no celular – principalmente se forem livros em PDF para baixar -, porém é sempre uma boa opção para quem quer ter um primeiro contato com a obra e finalmente comprar livros online ou nas lojas físicas.

Recentemente, até mesmo Paulo Coelho descobriu esse comportamento, liberando do download de livros de sua autoria. Ele afirmou que sabia que, se os leitores começassem a ler as suas obras, conhecesse as suas obras, haveria uma maior possibilidade de que essas pessoas os comprassem. O quanto é válido esse discurso, realizado por um autor de sucesso, que vende milhões de livros todos os anos, é algo a se pensar.

Por questões legais e contratuais com nossos patrocinadores, não posso colocar autores brasileiros recentes para download grátis, pois isto violaria direitos autorais. Por favor, não insista. Tenho certeza de que você encontrará facilmente outros sites na internet que não têm os mesmos escrúpulos, até mesmo indexados pelo Google. Ou seja: o meu é apenas um dos muitos sites que tem livros para baixar grátis, mas existem muitos outros com acervos mais amplos (ainda que nem sempre legais).

Aos poucos, estou passando os livros para baixar grátis para o Livros e Afins (isto é copiando-os do Domínio Público para meu servidor). Assim, mesmo que o Domínio Público deixe de existir, você terá uma outra opção para fazer o download dos livros, pelo menos dos mais procurados.

A lista de 2000 mil livros para baixar grátis

Os livros online para download grátis estão por ordem de maior procura: os mais populares primeiro e os menos populares por último.

Portanto, para procurar POR ORDEM ALFABÉTICA vá até o site Domínio Público. Não me peça para colocar o download de livros grátis em ordem alfabética pois não é esta a intenção.

Como ainda não transferi todos os livros, no final da lista há um link para a fonte, onde você pode encontrar o restante das obras disponíveis.

  1. A Divina Comédia – Dante Alighieri
  2. Poemas de Fernando Pessoa – Fernando Pessoa
  3. Mensagem – Fernando Pessoa
  4. Dom Casmurro – Machado de Assis
  5. Poesias Inéditas – Fernando Pessoa
  6. A Cartomante – Machado de Assis
  7. Cancioneiro – Fernando Pessoa
  8. Do Livro do Desassossego – Fernando Pessoa
  9. A Carteira – Machado de Assis
  10. O Pastor Amoroso – Fernando Pessoa
  11. A Igreja do Diabo – Machado de Assis
  12. Os Lusíadas – Luís de Camões
  13. A Carta – Pero Vaz de Caminha
  14. O Guardador de Rebanhos – Fernando Pessoa
  15. Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
  16. A Metamorfose – Franz Kafka
  17. Este mundo da injustiça globalizada – José Saramago
  18. Americanas – Machado de Assis
  19. A Cidade e as Serras – José Maria Eça de Queirós
  20. A Mão e a Luva – Machado de Assis
  21. A Volta ao Mundo em 80 Dias – Júlio Verne
  22. O Alienista – Machado de Assis
  23. A Esfinge sem Segredo – Oscar Wilde
  24. Poemas Inconjuntos – Fernando Pessoa
  25. Auto da Barca do Inferno – Gil Vicente
  26. Poemas de Álvaro de Campos – Fernando Pessoa
  27. O Banqueiro Anarquista – Fernando Pessoa
  28. Arte Poética – Aristóteles
  29. A Causa Secreta – Machado de Assis
  30. O Guarani – José de Alencar
  31. Os Maias – José Maria Eça de Queirós
  32. Poemas Inconjuntos – Fernando Pessoa
  33. A Escrava Isaura – Bernardo Guimarães
  34. O Crime do Padre Amaro – José Maria Eça de Queirós
  35. A Volta ao Mundo em Oitenta Dias – Júlio Verne
  36. A Princesa de Babilônia – François-Marie Arouet (Voltaire)
  37. Poemas em Inglês – Fernando Pessoa
  38. Poemas Selecionados – Florbela Espanca
  39. Auto da Barca do Inferno – Gil Vicente
  40. Don Quixote. Vol. 2 – Miguel de Cervantes Saavedra
  41. Os Sertões – Euclides da Cunha
  42. Amor de Perdição – Camilo Castelo Branco
  43. Poemas de Álvaro de Campos – Fernando Pessoa
  44. A Ela – Machado de Assis
  45. Esaú e Jacó – Machado de Assis
  46. A Carteira – Machado de Assis
  47. O Cortiço – Aluísio Azevedo
  48. O Navio Negreiro – Antônio Frederico de Castro Alves
  49. Poemas de Ricardo Reis – Fernando Pessoa
  50. Missa do Galo – Machado de Assis
  51. A Igreja do Diabo – Machado de Assis
  52. Dom Casmurro – Machado de Assis
  53. Eu – Augusto dos Anjos
  54. Adão e Eva – Machado de Assis
  55. Helena – Machado de Assis
  56. Poemas de Ricardo Reis – Fernando Pessoa
  57. Noite na Taverna – Manuel Antônio Álvares de Azevedo
  58. Iracema – José de Alencar
  59. Os Maias – José Maria Eça de Queirós
  60. A Causa Secreta – Machado de Assis
  61. Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
  62. Quincas Borba – Machado de Assis
  63. Canção do Exílio – Antônio Gonçalves Dias
  64. Sonetos – Luís Vaz de Camões
  65. Americanas – Machado de Assis
  66. Adão e Eva – Machado de Assis
  67. Os Lusíadas – Luís Vaz de Camões
  68. Eu e Outras Poesias – Augusto dos Anjos
  69. O Abolicionismo – Joaquim Nabuco
  70. Primeiro Fausto – Fernando Pessoa
  71. A Mulher de Preto – Machado de Assis
  72. A Mensageira das Violetas – Florbela Espanca
  73. O Cortiço – Aluísio Azevedo
  74. Cartas D’Amor – José Maria Eça de Queirós
  75. Sermão da Sexagésima – Pe. Antônio Vieira
  76. A Dama das Camélias – Alexandre Dumas
  77. Lucíola – José de Alencar
  78. A Pianista – Machado de Assis
  79. O triste fim de Policarpo Quaresma – Afonso Henriques de Lima Barreto
  80. A Vida Eterna – Machado de Assis
  81. A chave – Machado de Assis
  82. A Segunda Vida – Machado de Assis
  83. A Chinela Turca – Machado de Assis
  84. A esfinge sem segredo – Oscar Wilde
  85. Cândido – François-Marie Arouet (Voltaire)
  86. O Crime do Padre Amaro – José Maria Eça de Queirós
  87. As Primaveras – Casimiro de Abreu
  88. As Vítimas-Algozes – Joaquim Manuel de Macedo
  89. A Harpa do Crente – Alexandre Herculano
  90. Ficções do interlúdio: para além do outro oceano de Coelho Pacheco. – Fernando Pessoa
  91. Iluminuras – Arthur Rimbaud (Tradução de Rodrigo Garcia Lopes e Maurício Arruda Mendonça)
  92. Alma inquieta – Olavo Bilac
  93. Amor de Perdição – Camilo Castelo Branco
  94. Uma Estação no Inferno – Arthur Rimbaud
  95. Helena – Machado de Assis
  96. Cinco Minutos – José de Alencar
  97. A Viuvinha – José de Alencar
  98. Contos Fluminenses – Machado de Assis
  99. Capítulos de História Colonial (1500-1800) – João Capistrano de Abreu
  100. O Primo Basílio – José Maria Eça de Queirós
  101. Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
  102. O Elixir da Longa Vida – Honoré de Balzac
  103. Livro de Mágoas – Florbela Espanca
  104. O Alienista – Machado de Assis
  105. A Herança – Machado de Assis
  106. Contos – José Maria Eça de Queirós
  107. História da Literatura Brasileira: Fatores da Literatura Brasileira – Sílvio Romero
  108. Astúcias de Marido – Machado de Assis
  109. A Mulher de Preto – Machado de Assis
  110. Teoria do Medalhão – Machado de Assis
  111. A melhor das noivas – Machado de Assis
  112. Antes que Cases – Machado de Assis
  113. A Mão e a Luva – Machado de Assis
  114. Bom Crioulo – Adolfo Caminha
  115. A Carne – Júlio Ribeiro
  116. Poemas – Safo
  117. Andar a Pé – David Henry Thoreau
  118. Conto de Escola – Machado de Assis
  119. Farsa de Inês Pereira – Gil Vicente
  120. O Enfermeiro – Machado de Assis
  121. Til – José de Alencar
  122. Senhora – José de Alencar
  123. As Academias de Sião – Machado de Assis
  124. Caráter – Ralph Waldo Emerson
  125. A Sereníssima República – Machado de Assis
  126. O Alienista – Machado de Assis
  127. Sonetos e Outros Poemas – Manuel Maria de Barbosa du Bocage
  128. Memórias de um Sargento de Milícias – Manuel Antônio de Almeida
  129. A Desejada das Gentes – Machado de Assis
  130. Camões – Joaquim Nabuco
  131. Minha formação – Joaquim Nabuco
  132. Cartas D’Amor – O Efêmero Feminino – José Maria Eça de Queirós
  133. A Mão e a Luva – Machado de Assis
  134. Charneca em flor – Florbela Espanca
  135. Diário íntimo – Afonso Henriques de Lima Barreto
  136. A Semana – Machado de Assis
  137. A Pele do Lobo – Artur Azevedo
  138. Vozes d’África – Antônio Frederico de Castro Alves
  139. Almas Agradecidas – Machado de Assis
  140. Noite de Almirante – Machado de Assis
  141. Papéis Avulsos – Machado de Assis
  142. Aurora sem Dia – Machado de Assis
  143. A viúva Sobral – Machado de Assis
  144. Eterna Mágoa – Augusto dos Anjos
  145. A Carta – Pero Vaz de Caminha
  146. A Alma do Lázaro – José de Alencar
  147. Uns Braços – Machado de Assis
  148. Brás, Bexiga e Barra Funda – Alcântara Machado
  149. Os Dois ou o Inglês Maquinista – Luís Carlos Martins Pena
  150. Obras Seletas – Rui Barbosa

baixar livros

Coleção de facas

faca

Por alguma razão eu gosto de facas. Nas horas vagas, fico vendo técnicas de uso tático de facas e resenhas sobre facas no Youtube.

E, como é um tipo de coleção cara, fiquei feliz em colecioná-las no Pinterest mesmo.

Assim, se você quiser me dar um presente e não souber o que e, ainda, tiver dinheiro sobrando, já sabe.

Facas, não espadas.

Vídeos sobre espadas

Mas, esta semana vi dois vídeos encantadores sobre espadas.

O primeiro apresenta a manufatura do início ao fim de uma espada samurai, certamente resumindo algumas etapas.

Na verdade, uma katana leva meses para ficar pronta. Uma de suas particularidades é que o metal que é usado para fazer a parte afiada da lâmina é dobrado sobre si mesmo diversas vezes a fim de lhe dar as características de dureza que lhe são peculiares. Muito parecido com a fabricação da massa de um croissant. A outra característica interessante é que em torno da parte afiada da lâmina é colocado um aço mais macio, a fim de lhe conferir resistência. Finalmente ela é forjada em seu formato curvilíneo. É um vídeo muito bonito, sem narração e com todo o processo. Claro, esta minha descrição é muito grosseira, mas o vídeo compensa tudo isso.

O outro vídeo é sobre a misteriosa espada viking Ulfberht. Não se sabe muito sobre ela, apenas que o aço era de um tipo improvável para época, por sua pureza e resistência, e que em todas elas havia essa palavra, essa “grife”, escrita da base até a metade da lâmina, aproximadamente.

E, assim, como uma grife famosa, havia “cópias” em que se lia palavras similares, como se um outro ferreiro, iletrado, tivesse tentado fazer uma cópia: mas não só a palavra saía errada como também a arma não tinha as mesmas boas características.

Lembra a história de um amigo que comprou um tênis Puma no Paraguai e, tarde demais, descobriu que na verdade era um tênis Pluma, com um L bem discreto entre o P e o U.

Não é o tipo de coisa boa a se descobrir no meio de uma batalha, com uma lâmina quebrada na mão direita.

(este texto foi publicado na minha newsletter deste domingo; é apenas uma parte de tudo o que eu enviei para meus 4 mil assinantes; se você quer receber todos os domingos, assine minha newsletter gratuitamente)

Thoreau e a relatividade do dinheiro ou por que quem anda a pé anda mais rápido

tempo é dinheiro

Eu já trabalhei essa analogia neste ou em outro blog meu acerca da frase que diz que tempo é dinheiro.

Sem dúvida que é, mas costuma-se dizer no sentido de que o dinheiro vale mais que o tempo e que, se você não está ganhando dinheiro em seu tempo, certamente está perdendo tempo.

Na verdade, o tempo de vida de uma pessoa vale muito mais do que qualquer dinheiro.

Pergunte ao homem rico que tem mais alguns meses de vida apenas, diagnosticado com uma doença terminal, se ele não trocaria todo o seu dinheiro por mais uns meses a fim de arrumar seus relacionamentos familiares dos quais não pôde cuidar porque não teve, durante a vida, tempo.

Pois estava ganhando dinheiro.

Quando você é empregado, você está vendendo seu tempo para alguém. Normalmente, quando estamos contando as moedas no fim do mês, não nos damos conta de que elas representam o valor que nosso tempo de vida, dedicado durante aquelas quatro semanas, aos ideais de um terceiro ou aos serviços e produtos de uma empresa.

Tudo isso parece muito subjetivo, mas o nosso amigo Thoreau, em seu livro Walden, nos apresenta a matemática da coisa, objetivamente.

Alguém me diz: “Duvido que você não tenha dinheiro guardado; você gosta de viajar; podia pegar o trem e ir até Fichtburg hoje e ver a região”. Mas sou mais esperto. Aprendi que o viajante mais rápido é o que vai a pé. Digo a meu amigo: “Vamos supor e ver quem chega lá primeiro. A distância é de 48 quilômetros, a passagem custa 90 centavos. É quase um dia de salário. Lembro quando a diária era de 60 centavos para os trabalhadores desta mesma estrada. Bom, eu saio agora a pé, e chego lá antes do anoitecer. Tenho andado nesse ritmo a semana toda. Enquanto isso, você vai ganhar o dinheiro da passagem, e chega lá amanhã a alguma hora, ou talvez ainda esta noite, se tiver a sorte de conseguir um serviço de temporada. Em vez de estar indo para Fichtburg, você vai estar trabalhando aqui a maior parte do dia. E assim, mesmo que a ferrovia dê a volta ao mundo, acho que sempre vou estar à sua frente; e quanto a ver a região e viver essa experiência, eu descartaria totalmente a hipótese de que você consiga”.

Aproveito o ensejo para compartilhar esta linda canção que fala da arte de andar a pé:

photo credit: tlindenbaum cc