Volte a ler

Algumas pessoas são ex-leitores. Enquanto certas áreas até exigem que seus profissionais estejam sempre lendo, em outras nunca há tempo ou não tem importância. Existem também os ex-leitores que pararam de ler porque durante uma certa fase da vida precisaram ler demais, sempre livros técnicos ou sobre o mesmo assunto. Nas horas vagas, elas queriam fazer tudo menos ler. Depois que essa fase passou, o hábito não foi retomado. O que começa por um motivo bem razoável vai se tornando uma rotina e quando a pessoa se dá conta ela deixou de ler.

A amizade com os livros tem a vantagem de poder ser retomada em qualquer época. Conhecer pessoas que lêem e nos recomendam ou emprestam livros é muito estimulante. Nada melhor para voltar a ler do que pegar um livro muito bom, ainda mais se recomendado de acordo com o nosso gosto. Se no meio em que você convive não tem ninguém assim, é possível apelar para meios virtuais. Existem sites como o Skoob onde as pessoas dividem e comentam sobre os livros que estão lendo. Existem sites especializados em críticas de livros, ou até mesmo blogs comuns onde é possível ler sobre outros temas tão interessantes quanto. De clássicos aos últimos lançamentos, não faltam pessoas comentando sobre livros e indicando caminhos.

Ler ajuda muito quem precisa escrever. Para escritores é essencial, não vejo como alguém pode querer ser escritor sem ser antes um grande leitor. Para quem precisa estudar gramática, vai prestar vestibular, escreve trabalho de faculdade ou coisas do gênero, ler ajudará a enriquecer o vocabulário. Quem lê entende instintivamente as regras de gramática, sabe se uma palavra está escrita corretamente só de olhar para ela. Ou seja, horas de leitura economizam consulta a dicionários, correções ortográficas, ajudam a melhorar os textos que produzimos. Conhecer o estilo de outros nos ajuda a desenvolver o nosso próprio estilo de escrita, nos faz conhecer outras formas de falar de um assunto.

Quem tem problemas com os pesos do livro na bolsa, pode apelar para os tablets. Basta buscar bons títulos, muitos deles gratuitos, e colocar na memória. É possível ler vários livros ao mesmo tempo, grifar partes importantes, compartilhar com os amigos… Eles são leves e a leitura é confortável. Para quem gosta de livros físicos ou não tem acesso a essa tecnologia, é possível encontrar livrarias em todos os shoppings, e elas estão cada dia maiores e mais bonitas. Para quem quer gastar menos, existem os sebos. E para quem não quer gastar nada, existem as bibliotecas. Eu sou entusiasta de bibliotecas. A única coisa que elas nos exigem é uma certa disciplina com prazos. Como recompensa, temos acesso a um acervo imenso.

Para quem não tem tempo, a melhor coisa é ter um livro sempre com você. Mesmo na agenda mais atribulada existem pausas, seja no metrô ou na sala de espera do dentista. Ao invés de ter que se contentar com revistas velhas, nada melhor do que ter algo que você realmente quer ler. Se você for do tipo distraído, que é capaz de tirar o livro da bolsa e nunca mais recolocar, é possível ler mais de um livro. Dá pra ter um livro que passeia, um livro de cabeceira para as horas de insônia, um livro ao lado do sofá… ter livros por perto não tem limites. Eles não ficarão enciumados se você ler mais de um.

Quando o livro é seu – e não de um amigo ou de uma biblioteca – também não existe prazo para ler. É possível devorar um livro em poucos dias ou levar anos para lê-lo. Também não existe nenhum problema em desistir e partir para outro. Ler é muito democrático. Não é preciso seguir uma linha na hora de ler, não é necessário ser coerente. Leia só pra falar mal se for o caso.Não há problema nenhum ler o último best seller junto com um livro de filosofia ou ler um romance água-com-açúcar depois de um livro técnico. Para retomar o hábito de ler eu recomendaria ler primeiro um livro fácil, só para romper a preguiça.

Além de tudo isso, ler é um prazer. Voltar a ler é também retomar uma atividade prazerosa. A vida adulta às vezes cobra preços muito altos em termos de tempo livre e de prazer. Que a leitura não seja um desses prazeres que abandonamos pelo caminho.  A leitura é também um momento de solidão, um momento de se dedicar exclusivamente a nós mesmos. Mesmo em meio a desconhecidos, colegas de trabalho, barulho e agitação das grandes cidades, é possível criar uma redoma e ficar sozinho de maneira muito satisfatória. Muitos buscam isso com fones de ouvido – é possível ficar só sem nem precisar de pilhas, basta ler.

Volte a ler. Vai ser bom.




Conheça nossa newsletter

Comente com:

Loading Facebook Comments ...