Eu, particularmente, não acho que seja integralmente bom aprender tudo sozinho. Mas, acredito, e a cada dia me convenço mais disso, que aqueles que têm um perfil autodidata são bem mais sucedidos em termos de aprendizado.

Explano isso, porque, vencida pelo tempo e pelos recursos por ora, resolvi voltar a estudar o Francês, um idioma tão querido para mim.

Organizei o meu tempo, que cumpro mais ou menos a contento, e estou seguindo adiante, num ritmo próprio, mas seguindo.

Você pode observar, pelo menos, estas 7 características num autodidata:

  1. Iniciativa – não esperar o conhecimento pronto e mastigado, treinar o senso crítico e o pensamento independente;
  2. Inquietação – para saber a resposta das coisas;
  3. Paciência – para encontrar os próprios caminhos;
  4. Criatividade – para aprender e memorizar os conteúdos;
  5. Disciplina – para não deixar cair por terra o projeto começado;
  6. Independência – não esperar que os outros digam, abrir o livro e mandar bala;
  7. Satisfação pessoal e senso de realização – por trilhar sozinho o caminho do conhecimento.

É muito importante, além de informação, ter senso crítico e independência de pensamento. Muitas vezes precisamos treinar essas coisas porque somos condicionados, desde a tenra idade, em geral, a esperar o comando do aprendizado. Digo isso por experiência própria, quando, agora, percebo que poderia ter aprendido mais, tendo mais iniciativa e de como não compreendi esse aspecto em professores e mestres que passaram pela minha vida acadêmica, apresentando esse perfil.

Não estou defendendo que se elimine a figura do professor, longe disso, sugiro que o aluno compactue o processo de aprendizagem com ele, a partir de uma disposição ainda menos passiva.

Estou aplicando esses ensinamentos para voltar ao estudo do Francês.

578517_221009368041484_1198136842_n

Caso, alguém mais se anime: há aqui uma lista de 14 recursos para aprender o idioma:

  1. Sítio da BBC, que, ensina vários outros idiomas;
  2. Página do Facebook J’aime le français – que tem dicas, piadas e quadrinhos explicativos bem legais;
  3. Busuu – mostra dados da importância do francês ao redor do mundo;
  4. FrancoClic – ensino da língua e cultura fancófonas;
  5. Très bien French – para os ensinamentos básicos do idioma;
  6. 21 livros de Victor Hugo em francês para baixar grátis;
  7. Frances-online – com enfoque bem voltado para a cultura;
  8. Français interactif – mais convenvional, voltado para estruturas e gramática;
  9. Openlanguage frenchpod – focada nos diálogos, apenas as primeiras lições da página são grátis;
  10. Imagiers – recursos multimídia;
  11. Bonjour de France – bem interativo;
  12. Linkaterra – vídeos tutoriais;
  13. Livemocha – recomendado para quem já tem algum conhecimento;
  14. Chansons pour étudier le français – para aprender com música.

 Veja também 72 links para quem trabalha com palavras

Estes sites também têm versões para outros idiomas, basta vasculhar!

Ah, estudar nunca tem fim! O aprendizado é eterno. Reicle-se como ser humano, aprendendo coisas novas.

Grande parte das indicações da lista vem DAQUI.

Sobre o autor: Roberta Fraga

Crio seres imaginários, escrevo contos, costuro histórias.