Serão 44 concertos, em 12 dias de programação, com 12 grupos de 3 países em 10 unidades do Sesc (5 na capital, 3 no interior, 1 no ABC e 1 no litoral)

Diante da constatação do universo imensurável de composições, e com tantos grupos internacionais e nacionais debruçados sobre essa forma de fazer música erudita, o Sesc São Paulo realiza a partir de 26 de novembro de 2014, o Festival Sesc de Música de Câmara. O evento tem curadoria de Cláudia Toni, e traz ao Brasil 44 concertos em 10 unidades do Sesc, tanto da capital quanto do interior e litoral. Serão 12 grupos a se apresentarem em 12 dias de programação, além de quatro workshops para músicos brasileiros.

Os grupos/artistas brasileiros convidados do Festival Sesc de Música de Câmara são Cristian Budu (Brasil/Romênia), Cristina Ortiz (Brasil/Inglaterra), Toninho Ferraguti & Quinteto de Cordas (SP/Brasil), Os Músicos de Capella & Luís Otávio Santos (MG/Brasil), Quarteto Carlos Gomes (SP/Brasil) e Brasil Guitar Duo (Brasil/SP). Da Polônia, vem os conjuntos Lutoslawski Quartet, Songs of The Goat Theatre e Karbido, dos EUA o Kronos Quartet e o Anonymous 4, e da Holanda vem o Calefax Reed Quintet, com dois programas, um voltado ao público adulto e outro ao infantil.

Ao programar um festival desse porte para São Paulo o Sesc traz a música de câmara ao patamar que ela merece: protagonista de concertos que mesclem ousadia com frescor musical, experimentação e qualidade técnica. No campo da música de concerto, a ação do Sesc de formação em iniciação musical instrumental, é desenvolvida permanentemente nos dois Centros de Música, localizados nas unidades Consolação e Vila Mariana, além de outras propostas de ampliação de repertório e referência em pesquisas, que também são desenvolvidas em todas as unidades do Estado de São Paulo.

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, “a realização do Festival Sesc de Música de Câmara evidencia uma ação que a instituição desenvolve permanentemente no campo da música, incluindo diversos projetos relacionados à música de câmara. Possui o sentido de promover a desmistificação da música de concerto e a fruição dos vários modos de fazer música e ainda procura contribuir para a aproximação entre o público e as manifestações artísticas.”

A formação de plateia para a música de concerto acontece com a realização de diversos projetos e apresentações, algumas inclusive propondo aproximações com a música popular em arranjos orquestrais. E neste sentido, há 10 anos o Selo Sesc trabalha com a missão de registrar em CDs e DVDs apresentações que, por sua efemeridade intrínseca, não seriam mais ouvidas. Dessa forma o Sesc pode contribuir para a democratização do acesso à música, com gravações de compositores nacionais e internacionais, além de oferecer a música de câmara feita por brasileiros ou interpretada por grupos ou solistas nacionais.

A escolha dos grupos foi feita levando em conta o que de melhor se faz no Brasil e no exterior. Anonymous 4, um grupo vocal feminino cujo repertório está entre os anos 1000 e os séculos 12 e 14. O Kronos Quartet apresenta a música exercida em sua função mais importante, a criação, pois o grupo é catalizador de composições escritas especialmente para ele. Em outros casos, o novo não está no repertório dos programas, mas na forma em que o músico se relaciona com as peças, como com os pianistas Cristian Budu ou a renomada Cristina Ortiz, que criou um programa que mistura compositores pouco conhecidos, como York Bowen, com Schubert e Brahms. Há espaço para a inovação, como no caso da performance do grupo Karbido, que arranca sons de uma mesa ou do Song of The Goat Theatre. O “pequeno” – como a música de câmara é conhecida na grande maioria das vezes – é dotado de uma força de expressão contemporânea que os grandes grupos perderam. Se a ideia de um quarteto de cordas parece restrita a um grupo pequeno de apreciadores, o festival traz conjuntos que rompem fronteiras, articulando com a democracia sonora, palavra de ordem da instituição.

Programação:

Os quartetos presentes no Festival:

1. Kronos Quartet (EUA)

Duração 120 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Santos – Teatro – Programa 1 – 02/dez – terça-feira, 21h

Sesc Pinheiros – Teatro

Programa 1 – 04/dez – quinta-feira – 21h

Programa 2 – 05/dez – sexta-feira – 21h

Programa 3 – 06/dez – sábado – 21h

São 40 anos de experimentações e de um desejo constante de repensar a experiência do quarteto de cordas. O Kronos, hoje, é um dos grupos mais influentes da cena musical com mais de 50 gravações de obras do século 20 (Bártok, Webern, Schnittke), de compositores contemporâneos (John Adams, Osvaldo Golijov), lendas do jazz (Ornette Coleman, Charles Mingus, Thelonius Monk) e, entre artistas de rock (Laurie Anderson, para citar um nome) e étnicos, o brasileiro Amon Tobin. A parceria do Kronos com Górecki rendeu três quartetos escritos especialmente para eles, uma honra igualmente estendida a Phillip Glass, que dedicou uma peça para o grupo em agradecimento ao disco com seus quartetos gravado pelo Kronos. Steve Reich também compôs para o grupo, que foi responsável pela encomenda de 800 novas peças para a formação. Nomes como Paul McCartney, David Bowie, Modern Jazz Quartet, entre outros, já se apresentaram com o conjunto, que participou de várias trilhas sonoras de filmes como Mishima, Requiem para um Sonho e, a pouco, de Noé.

O Kronos fará três programas com obras, na sua maioria, compostas especialmente para o quarteto. Há um arranjo para o Prelúdio de Tristão, de Wagner, ao lado de obras de Laurie Anderson e, entre outros, Golijov.

2. Lutoslawski Quartet, de Wroclaw (Polônia)

Duração Programa 1 – 70 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Duração Programa 2 – 90 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Vila Mariana – Teatro – Programa 1 – 28/nov – sexta-feira – 21h

Sesc São Carlos – Teatro – Programa 2 – 29/nov – sábado – 20h

Sesc Santo André – Teatro – Programa 2 – 30/nov – domingo – 19h

Sesc Sorocaba – Teatro – Programa 2 – 02/dez – terça-feira – 20h

Formado em 2007, vem da cidade polonesa que, em 2016 vai ser a Capital Cultural Europeia. Outros grupos do festival virão de lá: Karbido e o Song of The Goat Theatre. O grupo se concentra na música do século XX e nas criações contemporâneas, se esforçando para popularizar Lutoslawski (gravaram um CD com o quarteto do compositor para o selo Naxos), Szymanowski e Bacewics. Mas fazem uma curiosa mistura desses sons inovadores com mestres do passado, românticos e clássicos, usando a visão do novo para rever o antigo e vice-versa. Nos programas brasileiros tocarão Lutoslawski, Penderecki, Schulhoff, mas também Schumann e Debussy, além de um quarteto escrito por um de seus integrantes, Marcin Markowicz.

3. Quarteto Carlos Gomes (SP/Brasil)

Duração 84 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Sorocaba – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Sesc Araraquara – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Sesc Bom Retiro – Teatro – 06/dez – sábado – 19h

O Quarteto tem como missão divulgar a música brasileira e traz na sua formação os melhores solistas de cordas do país, entre eles o spalla da OSESP, por mais de 20 anos, Cláudio Cruz. No programa, obras de Carlos Gomes, Alberto Nepomuceno e o famoso ‘A Morte e a Donzela’, de Franz Schubert.

Quarteto de VOZES presente no Festival:

4. Anonymous 4 (EUA)

Duração 70 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Santo André – Teatro – 26/Nov – quarta-feira – 20h

Sesc Vila Mariana – Teatro – 27/Nov – quinta-feira – 21h

Sesc São Carlos – Teatro – 28/Nov – sexta-feira – 20h

Elas não tocam instrumentos, mas usam o seu melhor instrumento: a voz. O Anonymous 4 é um grupo de quatro vozes femininas que inovou ao apresentar canto medieval e polifonia, boa parte dela escrita para vozes femininas. Seus programas incluem obras dos anos 1000; a poesia da mística Hildegard von Bingen; cantochão e polifonias dos séculos 13 e 14 da Espanha e França; mais recentemente inovaram ao incluir canções da Guerra Civil americana. E já inspiraram compositores contemporâneos, como David Lang, a escrever obras para o conjunto. Já foram premiadas com Diapason d’or, Classic CDs’s Disc of the Year, vários Gramophone Editor’s Choice e o Le Monde de la Musique Choc Award. Curiosamente frequentaram o topo do Billboard por várias semanas, superando muitos CDs de música pop e rock. Há uma mágica na sonoridade dessas mulheres que recupera a antiga tradição da espiritualidade presente na música que elas cantam, como se fosse possível estabelecer um link com o passado de forma sincera, e não apenas pelo “historicamente informado”. A turnê brasileira faz parte da despedida do grupo que deve se separar no ano que vem. E esta é a primeira vez que o quarteto vem ao Brasil.

O programa é uma súmula de tudo o que fez o sucesso do grupo, uma antologia que começa com o Ladymass (o CD gravado pela Harmonia Mundi), passa por Visions e Miracles, com obras de Tavener, Hildegard von Bingen, e se encerra com as canções tocantes da Guerra Civil americana.

Pianistas presentes no Festival:

5. Cristian Budu (Brasil/Romênia)

Duração 76 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Araraquara – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Sesc Bom Retiro – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Cristian Budu ficou conhecido como o vencedor do Concurso Clara Haskill, mas o que impressiona no pianista é a sua visão da música. Ele é um admirador da escola antiga de nomes como Cortot, Richter, Schnabel e Horowitz, onde tocar é quase improvisar ao piano. Mais do que a técnica perfeita, que ele domina, o interesse de Cristian é o frescor das apresentações. No Concurso Clara Haskill, ele conta, sem muita esperança de vencer, quase não se preparou. Pego de surpresa, teve apenas dois dias para ensaiar o concerto de Schumann, um de seus compositores favoritos. Para ele foi justamente esse impulso que o levou à vitória sobre tantos rivais de peso.

Cristian gosta da música de câmara no seu sentido mais literal. Quando estudava em Boston reunia colegas músicos na sua casa e convidava pessoas que não estavam acostumadas a ouvir música erudita para apresentações. Aos poucos a prática se disseminou e cada um oferecia sua casa para novas apresentações. Os músicos recebiam remuneração simbólica, as pessoas sentavam no chão e tinham a aproximação total com o solista da noite. A conexão com o público é o ideal e a novidade de Cristian Budu.

No programa ele toca:

Beethoven – 3 Bagatelas op.33 – nos. 5, 6 e 7

Schumann – Kreisleriana op. 16

Villa-Lobos – Impressoes Seresteiras & Festa no Sertao

Scriabin – 3 Estudos – op.42 no.5, op.8 no.11 & op.8 no.12

Liszt – Valsa Mephisto no.1

6. Cristina Ortiz (Brasil/Inglaterra)

Duração Programa 1 – 90 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Duração Programa 2 – 64 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Vila Mariana – Teatro – Programa 1- 26/Nov – quarta-feira – 21h

Sesc Santo André – Teatro – Programa 2 – 27/nov – quinta-feira – 20h

Sesc Santos – Teatro – Programa 2 – 28/Nov – sexta-feira – 21h

Sesc São Carlos – Teatro – Programa 2 – 30/Nov – domingo – 19h

Cristina Ortiz quase dispensa apresentações como uma das nossas grandes pianistas, uma das mais notáveis intérpretes de Villa-Lobos, mas também de Shostakovich, tendo tocado, e gravado, com os maiores regentes e orquestras. Sua paixão maior, porém, é a música de câmara, seja como pianista solo, seja em formações. Ultimamente, vem regendo e tocando concertos de Mozart e Mendelssohn. No programa 1, os 24 prelúdios, em todas as tonalidades maiores e menores, de York Bowen, seguidos de dois Improvisos de Schubert e uma sonata de Brahms e no programa 2 recital com obras de Mendelssohn, Brahms, Chopin, Granados, Ravel, Debussy, Villa-Lobos e Fructuoso Vianna.

Conjuntos presentes no Festival:

7. Calefax (Holanda)

Duração Programa 1 – 81 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Duração Programa 2 – 75 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Duração Fábrica de Música – 60 minutos sem intervalo Recomendação 6 anos

Links Fábrica de Música >>>
https://www.youtube.com/watch?v=3bnt-H2WqRs
https://www.youtube.com/watch?v=kr1T3PKR5KE trailer

Sesc São Carlos – Teatro – Programa 1 – 26/Nov – quarta-feira – 20h

Sesc Santo André – Teatro – Programa 1 – 28/Nov – sexta-feira – 20h

Sesc Vila Mariana – Teatro – Programa 2 – 29/nov – sábado – 21h – A Fábrica de Música – 30/nov – domingo – 13h

Sesc Consolação – Teatro – A Fábrica de Música – 02/dez – terça-feira – 15h

Sesc Sorocaba – Teatro – A Fábrica de Música – 03/dez – quarta-feira – 15h

Programa 1 – 03/dez – quarta-feira – 20h

O Calefax é um quinteto de sopros holandês que se orgulha em tocar música dos últimos oito séculos, incluindo jazz e composições escritas especialmente para a sua formação de oboé, clarinete, saxofone, clarinete baixo e fagote. O que eles não encontram fazem arranjos e encomendam obras. O grupo mistura uma profunda seriedade e técnica musical com um senso de humor e teatralidade. Antes de cada
apresentação gostam de falar com a plateia e comentar cada uma das peças. Fazem questão também de dar workshops para músicos locais, como farão durante o festival, e adoram trabalhar com crianças num espetáculo a parte que chamam de A Fábrica de Música, onde, em 50 minutos, inventam instrumentam musicais com qualquer tipo de coisa para tocar obras de Mozart, Bach, Beethoven, entre outro. A sonoridade especial da sua formação permite a entrada num universo musical à parte.

Nos programas do festival vão tocar arranjos de obras de Ravel, Tchaikovsky (a suíte Quebra-Nozes como arranjada, por sua vez, por Duke Ellington), Mendelssohn, Bach, Steve Reich e Pixinguinha, com obra especialmente arranjada por Luca Raele para as apresentações no SESC.

8. ‘The Table’/ Karbido, de Wroclaw (Polônia)

Duração 60 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Araraquara – Teatro – 02 e 3/dez – terça-feira e quarta-feira – 20h

Sesc Belenzinho – Sala de Espetáculo 1 – 05 e 6/dez – sexta-feira e sábado – 21h30, dia 7/12 – 18h30

A palavra Karbido significa em polonês livre-escolha no sentido da experimentação. Difícil descrever o que o grupo faz com uma simples mesa, transformada numa máquina de produzir sons mágicos, a partir de percussão e outros recursos. Usando cordas, arcos, moedas e copos de vinho, os componentes, com as mãos, punhos e a boca criam sonoridades impressionantes que são de início meros sons que se transmutam em música. É preciso ver e ouvir para crer.

9. Song of the Goat Theater, de Wroclaw (Polônia)

Duração 65 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Belenzinho – Teatro – 27, 28 e 29/Nov, quinta-feira a sábado, 21h. Dia 30/Nov, 18h

O grupo Song of the Goat Theater acredita no poder musical da palavra no seu sentido mais amplo. Para eles, a palavra não traz apenas informação, mas tem uma musicalidade. A paixão especial do grupo são as tragédias de Shakespeare que, para eles, não foi “apenas” um dramaturgo, mas um músico. Já fizeram Macbeth e chegam ao festival com ‘Songs of Lear’ um evento dramático não linear baseado na peça homônima. A simplicidade diante do resultado é impressionante. Sem figurinos ou outros efeitos, eles usam instrumentos de percussão e voz e conseguem mostrar a essência do drama de Lear, sua viagem até à loucura. Particularmente tocantes são as canções da filha do rei, Cordélia. Não é uma mistura de teatro com música, mas a transformação do teatro em música.

10. Brasil Guitar Duo (Brasil)

Duração 90 minutos com intervalo Recomendação 12 anos

Bom Retiro – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Sesc Sorocaba – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Sesc Araraquara – Teatro – 07/dez – domingo – 19h

O grande charme do Brasil Guitar Duo é a sua dualidade entre a música brasileira pura e a música erudita, algo que os seus dois componentes, João Luiz e Douglas Lora, gostam de cultivar e que, segundo eles, dá o sabor especial do grupo. Além das peças tradicionais para duo de violões, como o concerto de Castelnouvo-Tedesco, os dois estrearam com a OSESP, em 2012, um concerto especialmente escrito para a formação por Paulo Bellinati. Mas o melhor do duo é a música de câmara, seja no repertório tradicional de obras de Bach, Scarlatti, Debussy, seja tocando baião, choros e samba. Tudo fica ainda melhor quando podem juntar, num mesmo programa, os dois estilos, como farão no festival que traz obras de Rameau, Castelnuovo, Leo Brouwer, encerrando com Forrobodó de Egberto Gismonti.

11. Os Músicos de Capella & Luís Otávio Santos (MG/Brasil)

Duração 60 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc Santos – Teatro – 03/dez – quarta-feira – 21h

Sesc Araraquara – Teatro – 06/dez – sábado – 20h

Sesc Pinheiros – Teatro – 07/dez – domingo – 18h

Os Músicos de Capella é um grupo mantido pelo Centro Cultural Pró-Música de Juiz de Fora, responsável por festivais de música antiga notáveis que já produziram 14 CDs, livros e um DVD. O espaço de estudos de música “historicamente informada” é único no Brasil, porque dá liberdade aos músicos para ir a fundo na interpretação de obras da música antiga e barroca, nacional e internacional. Em meio a essa intensidade, Os Músicos de Capella pode ousar, investigar obras consolidadas e propor, com inteligência, novas soluções e versões. Será o caso do programa do festival, inteiramente dedicado a Bach, e que reúne duas de suas suítes para orquestra, além de uma cantata, a ‘Weicht Nur’.

As duas suítes (Ouvertures), muito conhecidas, virão com outra roupagem, obviamente fundamentadas em argumentos justificáveis, e típicos da proposta “historicamente informada”, que é a multiplicidade de abordagens da música do passado, quando contextualizadas no seu “habitat” histórico.

A segunda suite, muito conhecida para flauta e orquestra, será executada um tom abaixo, com o violino solo no lugar da flauta. A razão dessa brincadeira revela o quão idiomática esta suite é para o violino solo (ao contrario da flauta); muitas das invenções musicais que Bach utiliza são clichês técnicos típicos da escrita para violino, o que sugere que possivelmente seria uma versão inicial, antes que a “transcrição” para flauta fosse feita. O exemplo mais flagrante é a famosa Badinerie, que se revela uma típica peça para violino solo e orquestra, com todos os ingredientes!

A terceira suíte, em ré maior, vai ser executada numa versão somente com cordas, suprimindo as partes de trompetes, oboés e tímpanos. Há algo na escrita desta suíte que permite essa “versão arcaica”, pois desta maneira a peça sobrevive com toda completude; os oboés são completamente dispensáveis (só dobram os violinos), e as partes de trompetes só acrescentam, procedimento que Bach utilizou tantas vezes em inúmeras peças, sempre somando, nunca diminuindo.

12. Toninho Ferragutti & Quinteto de Cordas (SP/Brasil)

Duração 70 minutos sem intervalo Recomendação 12 anos

Sesc São Carlos – Teatro – 27/Nov – quinta-feira – 20h

Sesc Santo André – Teatro – 29/Nov – sábado – 20h

Toninho Ferragutti & Quinteto de Cordas fazem uma “dobradinha” muito interessante numa união do acordeão, brasileiríssimo, com o mundo europeu do quinteto de cordas. Toninho já teve composições suas gravadas pela OSESP e pela Jazz Sinfônica. Já se apresentou no Concertgebow de Amsterdam e no Carnegie Hall, ao lado de Gilberto Gil, entre outras salas importantes. O programa traz obras do próprio Toninho, de Hermeto Paschoal e Luperce Miranda.

Serviço

Vendas dos ingressos a partir do dia 18/11, às 19h, pela internet (exceto o espetáculo A Fabrica de Música)

Vendas dos ingressos nas bilheterias da rede Sesc a partir do dia 19/11, às 17h30.

Sesc Araraquara

Rua Castro Alves, 13151 – Telefone: (16) 3301.7500 – Araraquara – SP

Lotação: 150 lugares Recomendação 12 anos

Karbido – Teatro – 02 e 3/dez – terça-feira e quarta-feira – 20h

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18

Cristian Budu – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9

Quarteto Carlos Gomes – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9

Os Músicos de Capella & Luís Otávio Santos – Teatro – 06/dez – sábado – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9

Brasil Guitar Duo – Teatro – 07/dez – domingo – 19h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9

Sesc Belenzinho

Rua Padre Adelino, 1.000. Telefone: 2076.9700 – Belém – SP

Lotação: sala de Espetáculo 1: 120 lugares Teatro: 392 lugares

Song of the Goat Theater – Teatro

27, 28 e 29/Nov, quinta-feira a sábado, 21h. Dia 30/Nov, 18h

Ingresso: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Karbido – Sala de Espetáculo 1 – 05 e 6/dez – sexta-feira e sábado – 21h30, dia 7/12 – 18h30

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Bom Retiro

Alameda Nothmann, 185. Telefone: 3332-3600 – Bom Retiro – SP Lotação: Teatro: 291 lugares

Brasil Guitar Duo – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Cristian Budu – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Quarteto Carlos Gomes – Teatro – 06/dez – sábado – 19h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Consolação

Rua Dr. Vila Nova, 245. Telefone: 3234.3000 – Vila Buarque – SP

Lotação Teatro: 280 lugares

Calefax – Teatro – A Fábrica de Música

02/dez – terça-feira – 15h – Recomendação: a partir de 6 anos

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 – grátis para crianças até 12 anos Recomendado para crianças a partir de 6 anos

Sesc Pinheiros

Rua Paes Leme, 195. Telefone: 3095.9400 – Pinheiros – SP

Lotação Teatro: 1010 lugares

Kronos Quartet – Teatro

Programa 1 – 04/dez – quinta-feira – 21h

Programa 2 – 05/dez – sexta-feira – 21h

Programa 3 – 06/dez – sábado – 21h

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Os Músicos de Capella & Luís Otávio Santos – Teatro – 07/dez – domingo – 18h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Santo André

Rua Tamarutaca, 302 Telefone: 4469.1200 – Santo André – SP

Lotação Teatro: 302 lugares

Anonymous 4 – Teatro – 26/Nov – quarta-feira – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Cristina Ortiz – Teatro – Programa 2 – 27/nov – quinta-feira – 20h

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Calefax – Teatro – Programa 1 – 28/Nov – sexta-feira – 20h

Ingresso: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Toninho Ferragutti & Quinteto de Cordas – Teatro – 29/Nov – sábado – 20h

Ingresso: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Lutoslawski Quartet – Teatro – Programa 2 – 30/nov – domingo – 19h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Santos

Rua Conselheiro Ribas, 136 Telefone: (13) 3278.9800 – Santos – SP

Lotação Teatro: 757 lugares

Cristina Ortiz – Teatro – Programa 2 – 28/Nov – sexta-feira – 21 horas

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Kronos Quartet – Teatro – Programa 1 – 02/dez – terça-feira – 21 horas

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Os Músicos de Capella & Luís Otávio Santos – Teatro – 03/dez – quarta-feira – 21 horas

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc São Carlos

Av. Comendador Alfredo Maffei, 700 Telefone: (16) 3373.2333 – São Carlos – SP

Lotação Teatro: 269 lugares

Calefax – Teatro – Programa 1 – 26/Nov – quarta-feira – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Toninho Ferragutti & Quinteto de Cordas – Teatro – 27/Nov – quinta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Anonymous 4 – Teatro – 28/Nov – sexta-feira – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Lutoslawski Quartet – Teatro – Programa 2 – 29/nov – sábado – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Cristina Ortiz – Teatro – Programa 2 – 30/Nov – domingo – 19h

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Sorocaba

Rua Barão de Piratininga, 555 Telefone: (15) 3332-9933 – Sorocaba – SP

Lotação Teatro: 275 lugares

Lutoslawski Quartet – Teatro – Programa 2 – 02/dez – terça-feira – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Calefax – Teatro

A Fábrica de Música – 03/dez – quarta-feira – 15h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 – grátis para crianças até 12 anos

Recomendado para crianças a partir de 6 anos

Programa 1 – 03/dez – quarta-feira – 20h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Quarteto Carlos Gomes – Teatro – 04/dez – quinta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Brasil Guitar Duo – Teatro – 05/dez – sexta-feira – 20h

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Sesc Vila Mariana

Rua Pelotas, 141. Telefone: 5080.3000 – Vila Mariana – SP

Lotação Teatro: 611 lugares

Cristina Ortiz – Teatro – Programa 1 – 26/Nov – quarta-feira – 21h

Ingressos: R$60 / R$30 / R$18 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Anonymous 4 – Teatro – 27/Nov – quinta-feira – 21h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Lutoslawski Quartet – Teatro – Programa 1 – 28/nov – sexta-feira – 21h

Ingressos: R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

Calefax – Teatro

Programa 2 – 29/nov – sábado – 21h – Recomendação: a partir de 12 anos

R$40 / R$20 / R$12 Recomendado para crianças a partir de 12 anos

A Fábrica de Música – 30/nov – domingo – 13h – Recomendação: a partir de 6 anos

Ingressos: R$30 / R$15 / R$9 – grátis para crianças até 12 anos

Recomendado para crianças a partir de 6 anos

Canal Aberto Assessoria de Imprensa

Márcia Marques

Fones: 11 2914 0770/ 3798 9510/ Celular: 11 9 9126 0425

Email: canal.aberto@uol.com.br

Daniele Valério

Fones: 11 9 6705 04 25/ 11 9 8435 6614

Email: daniele@canalaberto.com.br

Josi Monteiro

Fones: 11 2914 0770/ Celular: 11 9 9221 6790

Email: josi@canalaberto.com.br

Sobre o autor: Alessandro Martins

Sou o editor deste blog. Trabalhei como jornalista em Curitiba de 1995 a 2008, quando fui demitido e passei a me dedicar a escrever apenas na internet, em blogs e mídias sociais. Agora estou publicando minha newsletter que tem milhares de leitores: assine!