Transcreverei o texto do artigo do jornalista – e colega meu de faculdade – Rogério Galindo:

Segundo Richa, é bom que os policiais não tenham diploma, porque gente formada normalmente é muito insubordinada.

“Outra questão é de insubordinação também, uma pessoa com curso superior muitas vezes não aceita cumprir ordens de um oficial ou um superior, uma patente maior”, afirmou o governador.

A declaração é tão absurda que precisei conferir para acreditar, mesmo se tratando de um texto de um colega a quem respeito muito:

Isso reflete o pensamento de muitos dos políticos brasileiros e aos poucos fica evidente por que o investimento em Educação no Brasil é tão miserável. Na verdade, já é evidente, mas faltava alguém que estivesse no poder colocar as cartas na mesa dessa maneira tão franca.

Isso independentemente do partido político, pois aquela salada promíscua de letrinhas para mim pouco significa e costumo diferenciá-los atualmente em duas categorias: o firme e marrom e o esverdeado e mole.

A sinceridade, quase ingênua do governador, lembrou muito este personagem de Marcelo Adnet, guardadas as devidas proporções e considerando que o quadro do humorista é mera ficção (não é mesmo?):

Sobre o autor: Alessandro Martins

Sou o editor deste blog. Trabalhei como jornalista em Curitiba de 1995 a 2008, quando fui demitido e passei a me dedicar a escrever apenas na internet, em blogs e mídias sociais. Agora estou publicando minha newsletter que tem milhares de leitores: assine!