Pense grande e fale do pequeno

O que os livros Moby Dick e O livreiro de Cabul têm em comum?

São dois grandes livros que transportam o leitor para uma outra realidade. Em Moby Dick, o autor não fala apenas da caça a uma baleia. O leitor é convidado a conhecer tabernas, a rotina de um navio, a hierarquia, os instrumentos de trabalho, as lendas e tudo que faz parte do ofício de caça a baleias. No Livreiro de Cabul conhecemos um pouco dos hábitos de casamento, de higiene, as relações familiares, os tabus, a política e muito mais de países árabes, tudo a partir da história de uma única família. São livros que, além de contarem uma história, transportam o leitor a uma outra cultura, uma outra forma de pensar. Eles pegam uma experiência pequena, particular, e transformam em algo grande. O leitor ora estranha a experiência dos outros, ora se sente um pouco ali.

Todo grupo tem seus hábitos, maneiras de se ver e ver os outros. O grupo se assemelha à sociedade em que está inserido, por fazer parte dela; ao mesmo tempo, tem particularidades que o transformam em algo distinto. Para quem faz parte dele, tudo é muito óbvio e comum; são as coisas que se faz normalmente, como deve ser. Os de fora ignoram essas regras e podem nem saber que ali existe um grupo. A riqueza é quando alguém que conhece profundamente um grupo consegue comunicar aos de fora essa experiência. Isso é dizer ao mundo como é estar ali, um mundo que não conseguiria chegar a essa empatia sozinho.

Na hora de escolher um tema para escrever, muitos autores buscam cenários abstratos, com personagens que andam por ruas imaginárias e sonham coisas que todo mundo sonha. Minha sugestão é fazer justamente o contrário, trazer os personagens a algo concreto. Escrever sobre um grupo real, pequeno, da qual se tem intimidade, pode ser muito mais interessante. Eu já vi relatos deliciosos sobre a rotina de lutadores de boxe, sobre o mundo acadêmico, rotina de mães de filhos com a pré-escola, como é a experiência de se mudar para uma cidade estranha. Nunca mais olhei para essas coisas da mesma forma. Tente fazer isso com os seus leitores também.




Conheça nossa newsletter

Comente com:

Loading Facebook Comments ...