large_73248430

A Fundação Cultural de Curitiba lançou nesta sexta-feira (21), em parceria com a Agência Nacional de Cinema – Ancine, o edital Produção Audiovisual FCC/FSA 2014/2015, que possibilitará o financiamento de projetos de telefilmes e obras seriadas no valor total de R$ 2,5 milhões. O aporte de recursos para o edital é feito pelo Fundo Municipal da Cultura de Curitiba (R$ 1 milhão) e pelo Fundo Setorial do Audiovisual (R$ 1,5 milhão). O formulário de inscrição e outras informações sobre o edital estão disponíveis no site da Fundação Cultural: http://www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br/leideincentivo/aviso-017-14/.

As inscrições encerram no dia 30 de dezembro.

O apoio financeiro será concedido para a produção de conteúdos audiovisuais de produtores independentes, não publicitários e preferencialmente em regime de coprodução internacional, no formato Produção de Telefilme e de Produção de Piloto de Obra Seriada. Dentro desses dois formatos, os recursos serão distribuídos em quatro categorias: piloto de obra seriada documental, piloto de obra seriada ficção, piloto de obra seria animação e telefilme de animação e ficção. Serão contemplados 20 projetos, sendo quatro de telefilmes e 16 de teleséries.

Segundo o presidente da FCC, Marcos Cordiolli, o edital representa um avanço para o setor do audiovisual. “Demos mais um passo para incrementar a cadeia produtiva do audiovisual em Curitiba. Vamos continuar trabalhando ao lado das entidades de classe, produtores e cineastas para tornar Curitiba referência nesta área”, afirmou Cordiolli.

Para a presidente do Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado do Paraná (Siapar), Laura Dias Dalcanale, o edital é um marco na história do audiovisual paranaense. “Esse edital estabelece uma porta aberta entre a FCC e a Ancine, fato fundamental para sustentabilidade e crescimento da nossa indústria. Aguardamos que a iniciativa privada e as TVs entendam a importância desta nova linha de fomento e invistam nos produtos criados aqui”,

De acordo com a diretora de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Curitiba, Maria Angélica da Rocha Carvalho, esse modelo de edital em parceria com o MinC já ocorreu com os Pontos de Cultura. Portanto, esse é o segundo edital que a Fundação Cultural lança com aporte financeiro de outros fundos. Para ter acesso aos recursos, a FCC participou da Chamada Pública 01/2014 do Fundo Setorial, aberta a instituições públicas que tinham interesse na suplementação de recursos para os seus programas de fomento. Para a região Sul, o edital de chamamento prevê a suplementação de uma vez e meia os valores aportados pelo órgão estadual ou municipal. “Com essa parceria, conseguimos aumentar o volume de recursos e com isso apoiar um número maior de projetos”, disse Maria Angélica.

No processo de seleção, a análise de mérito das propostas será feita pelo Grupo de Análise Técnica, com especialistas na área de
audiovisual, formado exclusivamente para o edital. Suas decisões serão depois ratificadas pela Comissão do Fundo Municipal da Cultura de Curitiba. A contratação do grupo técnico será feita pelo SESI, que ofereceu esse apoio em mais uma iniciativa para contribuir com o desenvolvimento do setor audiovisual.

“O SESI considera esse edital uma ação muito importante para a indústria audiovisual paranaense e por isso apoia a sua realização. É mais uma iniciativa que agrega ao que o SESI já vem trabalhando nas ações de desenvolvimento do processo criativo na área de audiovisual, além de outras atividades de formação de plateia e apoio em festivais da área”, destaca Anna Zétola, gerente de Cultura do SESI-PR.

Para João Castelo Branco, presidente da Associação de Cinema e Vídeo do Paraná – AVEC, o fato de o edital privilegiar conteúdos para televisão estimulará uma maior profissionalização nesse mercado. À exceção de algumas experiências isoladas, hoje a maior parte do conteúdo para TV é produzido pelas próprias redes. “Certamente, no ano que vem, vamos experimentar uma profissionalização e uma melhor articulação dos produtores independentes. Portanto, o edital é algo muito importante nesse sentido”, disse.

O presidente da AVEC acredita que esse tipo de parceria fará com que a produção audiovisual ingresse numa fase sem precedentes no país. “Essa forma de apoio à produção independente nunca havia acontecido, especialmente dentro de uma política de regionalização. Espero que esse edital continue no próximo ano, até para que possamos pleitear também os recursos estaduais”, afirmou.

photo credit: atomicjeep via photopin cc

Sobre o autor: Marcelo Wainer

Marcelo Wainer sabe bem a diferença entre comida requintada e comida requentada. Lê pouco, mas lê bem. É o primeiro leitor da newsletter do Alessandro Martins e recomenda que você assine. Assine aqui