O mercado já percebeu algo e que vem funcionando.

É mais fácil formar leitores ainda pequenos.

Isso tem movimentando em muito o mercado editorial que, mesmo com as intempéries e transformações em vista, aposta e acerta na infantil.

Algumas pesquisas já deram conta de que os filhos são estimulados pelos pais no processo do hábito da leitura mais que por qualquer canal. Isso por duas razões básicas:

  1. agir conforme o exemplo – os pais que são vistos lendo são inspiradores dessa prática;
  2. acesso – as crianças precisam ter acesso, manusear, recriar a história, interpretar, mudar o final. Elas têm que estar em contato com livros.

Aliás, a revista eletrônica Emília é um ótimo ambiente sobre leitura e formação de leitores.

Por isso, vou listar algumas ideias de estantes que podem colaborar com o acesso aos livros:

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

(Via)

 

Sobre o autor: Roberta Fraga

Crio seres imaginários, escrevo contos, costuro histórias.