Estava pensando sobre esta minha primeira postagem aqui no Livros e Afins e, talvez, por um vai e vem da minha cabeça com estas palavras, me veio à lembrança o primeiro livro que li: O “Menino do Dedo Verde” de Maurice Druon. Na verdade, pode não ter sido bem o primeiro, pois havia em casa uma coleção com os clássicos infantis (Branca de Neve e os Sete Anões, Chapeuzinho Vermelho, Os Três Porquinhos, e outros) que minha mãe sempre lia para mim; mas como não consigo definir os limites entre a minha memória das páginas lidas pela minha mãe e das, supostamente, lidas por mim, e, ainda, considerando a clareza do todo e da grande descoberta que foi para mim, defino este como meu primeiro livro.

Este livro me foi emprestado pela mãe de um amigo meu. Lembro bem que ela tinha uma incrível e estava sempre a ler. Eu não entendia como alguém poderia passar tanto tempo lendo e ia brincar, mas me sentia bem olhando para os livros dela. E foi assim que ela pegou este livro na prateleira e perguntou se eu gostaria de lê-lo. Lembro-me de ter torcido o nariz com a pergunta, mas também de ter arregalado os olhos ao ver o título. Fiquei muito curioso e logo me pus a ler. Devo ter demorado o que demora uma para ler um livro destes, mas era o primeiro livro “grosso” que eu tinha em mãos, com um título que me atraia e, o que era melhor, sem nenhuma cobrança de leitura.

Foi o primeiro livro que li “porque sim”. Foi o primeiro livro que me fez imaginar o seu todo, que me fez colocar-me no lugar da personagem principal, que me causou sensações e sentimentos por coisas que estavam escritas, que me provocou durante o período em que o lia, que me fez diminuir o ritmo da leitura nas últimas páginas para não ter de terminá-lo e que me fez sentir pela primeira fez o prazer que sinto até hoje ao terminar um livro. Foi a primeira vez que senti a tal da magia que um livro pode causar e é incrível, como vejo agora, o quanto isto ainda está claro.

Definitivamente, este foi meu primeiro livro.

E você, ainda se lembra de qual foi o seu “primeiro livro”? Conte pra gente!

Sobre o autor: Rafael Castellar das Neves

Nascido em Santa Gertrudes, interior de São Paulo, formado em Engenharia de Computação e um entusiasta pela literatura, buscando nela formas de expressão, por meio de crônicas, poesias, contos, ensaios e romances.