O professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), André Lemos, deixou claro que tratar do novo não necessariamente significa deixar o antigo de lado. “O papel sobrevive. Pesquisas recentes mostram que, quem lê mais livros digitais, também lê mais impressos”.

Via: Portal EBC. Direitos autorais: Creative Commons.

Sobre o autor: Marcelo Wainer

Marcelo Wainer sabe bem a diferença entre comida requintada e comida requentada. Lê pouco, mas lê bem. É o primeiro leitor da newsletter do Alessandro Martins e recomenda que você assine. Assine aqui