xerox

Segundo denúncia da tradutora Denise Bottmann, o site agregador de vendedores de livros usados Estante Virtual, tem em seu meio comerciantes com cópias ilegais de obras esgotadas a preços altíssimos.

Segue abaixo o texto da Denise que pode ser lido originalmente no Facebook:

“pessoal da Estante Virtual vendendo “cópia” de livro como se fosse livro, e ainda por cima cobrando o olho da cara: dona estante, cheque lá essa denúncia e cuide melhor de seus clientes, por favor. conta Thiago Candido: “Ontem estava eu comemorando no tuinter que a L&PM relançará (inclusive no digital) o “Anatomia de uma derrota” do Paulo Perdigão e aproveitei para mandar o VSF tradicional aos especuladores da Estante Virtual que jogam o preço dos livros esgotados no limite do crime.
pois bem, o @antbarrosjr (não sei se tem face) falou que sonha com a reedição de outro livro que também é vendido por fortuna na EV: o Lacan Elucidado. Há três “exemplares” do dito livro no site: um por R$ 150,00, outro por R$ 175,00 e o mais caro por R$ 449,00. Mais frete, claro.
Abri o link de informações do de R$ 150,00 (vendido, assim como o de R$ 175,00, pela mesma pessoa, Jonas Levi de navegantes/SC) e tá lá:
” texto novo encardenado, 608p.uma copia original do livro.”
Pensei “é cópia?” Falando com o Antônio, não quis acreditar. Abri o de R$ 175,00 e…:
” texto encardenado novo!uma copia original do livro, 608p.”
Pois é, amiguinhos. A Estante virtual, não bastando todos os problemas que vários usuários temos tido, agora abriga entre seus vendedores gente que vende cópia de livro por preços astronômicos. banditismo puro e simples.
Mas isso os chupins reprográficos não vão atrás. Ficam só enganando editor incauto para tirar seus caraminguás dizendo que vão acabar (sabe nada, inocente) com a cultura do compartilhamento.
PS: É sempre bom frisar: A culpa pela cultura da xerox é, em grande parte, das editoras que, quando mantém o livro em catálogo cobra preços altíssimos – inviáveis para a imensa maioria dos estudantes – ou deixa livros (como esse sobre o Lacan) fora de catálogo por anos, mesmo sendo leitura básica em diversos cursos universitários.”

photo credit: asleeponasunbeam cc

Sobre o autor: Alessandro Martins

Sou o editor deste blog. Trabalhei como jornalista em Curitiba de 1995 a 2008, quando fui demitido e passei a me dedicar a escrever apenas na internet, em blogs e mídias sociais. Agora estou publicando minha newsletter que tem milhares de leitores: assine!