O analfabetismo científico é pernicioso. O método científico nos ensina a desconfiar, a olhar o mundo com mais curiosidade e exigir das teorias que se propõe a explica-lo embasamento empírico.

Essa é a principal lição que podemos aprender com a ciência e que é útil na vida cotidiana: desconfie.

Ultimamente temos nos deparados com vários livros que divulgam teorias que se dizem baseadas em Física Quântica. Toda vez que alguém cita Física Quântica em um sentido metafísico ela não sabe do que está falando. Quem diz isso é o físico e professor da UNICAMP Marcelo Knobel em seu ótimo artigo para o jornal Folha de São PauloAbuso quântico e pseudociência“.

“Ao buscar a palavra “quantum” em qualquer livraria virtual, é assombroso notar que a maioria das obras listadas refere-se a supostas explicações quânticas dos mais diversos aspectos da vida – da memória à cura de enfermidades, passando pelo sucesso no amor e na carreira. (…)

Ocorre que, diariamente, somos inundados por inúmeras promessas de curas milagrosas, métodos de leitura ultrarrápidos, dietas infalíveis, riqueza sem esforço. A grande maioria desses milagres cotidianos são vestidos com alguma roupagem científica: linguagem um pouco mais rebuscada, aparente comprovação experimental, depoimentos de pesquisadores “renomados”, alardeado acolhimento em grandes universidades. São casos típicos do que se costuma definir como pseudociência.

A maioria das pessoas vive perfeitamente bem sem saber diferenciar ciência de pseudociência. Mais cedo ou mais tarde, porém, em alguns momentos da vida esse conhecimento pode ser muito importante. Seja para decidir um tratamento médico, seja para analisar criticamente algum boato, seja para se posicionar frente a alguma decisão importante que certamente influenciará a vida de seus filhos e netos.

A sociedade como um todo deve assimilar a cultura científica.” Marcelo Knobel

Leiam o artigo completo, reflitam sobre o tema e aprendam mais sobre o método científico. Vai ser útil.

Ps.: Esse link foi indicação da Dra. Ana Arantes autora do blog o Divã de Einstein.

Ps.2: O Alessandro já havia colocado aqui como é importante a questão do checar as fontes neste post “Torne o seu blog mais relevante com um verbo

Sobre o autor: Marcela Ortolan

Andarilha convicta, leitora apaixonada, behaviorista radical. Acredita que o mundo é grande demais para que apenas uma arte tenha o seu monopólio.